Skip to content

Janelas de Sintra

“Quando se fecha uma porta abre-se sempre uma janela.”

Ditado popular que tem muito de verdade no dia a dia das nossas vidas, senão vejamos. A porta que fechamos é desejável que nos tenha deixado boas recordações e ensinamentos, sempre aberta aos que nos procuram e que precisam de nós, é no fundo as boas vindas.

Quando abrimos uma janela queremos que nos dê felicidade, esperança e vida, por isso mesmo deve ser sempre bem tratada, é por ela que podemos ver o que se passa lá fora e que deixamos entrar o sol.

Estes dois elementos arquitectónicos podem ser, no fundo, o nosso reflexo e o espelho de uma cidade, vila ou aldeia, enfim de um país.

Por isso na apresentação da minha exposição “Janelas de Sintra”, escrevi:

Abre a tua janela, olha a Serra e deixa Sintra entrar.

Foi através desta forma de arte, a pintura, e deste pormenor arquitectónico, a janela, que decidi prestar homenagem à beleza de Sintra.

Senti, no entanto, que deveria partilhar este trabalho convosco para que, todos em conjunto, possamos ajudar a preservar e reabilitar o valioso legado que é o nosso património, tantas vezes esquecido, mas que a todos pertence.

É esta, por enquanto, a minha contribuição.

Catarina Figueiredo

%d bloggers like this: